quarta-feira, novembro 17, 2004

O Segredo e a Verdade ou o segredo que nos move na busca ou asserção de uma verdade

1. Dois motivos justificam a organização deste texto em secções, das quais esta é a primeira. Num pessimismo talvez exagerado não considero ser possível conceber um corpo de texto coerente no que diz respeito ao tema que pretendo desenvolver. Daí a estruturação por pequenos capítulos, os quais, ainda que distintos em inspiração, poderão conjuntamente contribuir para algum entendimento dos problemas em causa. Fica assim explicado o primeiro motivo, sendo que o segundo, intimamente relacionado com o precedente, se prende com a natureza do assunto a cujo tratamento o presente texto se propõe. Não se afigura viável, no contexto deste projecto e de acordo com a disposição de quem a ele agora se entrega, preparar com cautela notas e rascunhos, primeiras versões e compêndios bibliográficos acerca daquilo a que precisamente se chama segredo e a que nós (sim nós, a gente toda), atribuímos a localização da verdade. Não quero já entrar nas reflexões propriamente ditas, mas julgo ainda assim compreensível que este texto seja constituído por pequenos acessos de escrita, inspirações subitamente registadas, textualidades várias e diferentemente abordadas. Pois também assim é o nosso caminho rumo ao que cremos existir de absolutamente verdadeiro, absolutamente secreto e absolutamente capaz de explicar as coisas todas. É um caminho de avanços e recuos, por fases e episódios. Fazendo concordar forma e fundo, a estrutura deste texto reflecte nas suas secções numeradas a modéstia das suas aproximações.

1 comentário:

LARGERTHANLIFE disse...

HELLO
Confesso estou numa de o esmiuçar por fases. como se o tivesse lido no dia 17 de Novembro e ainda não soubesse o que daí viria mais. Daí que apeteceu-me ir procurar o início deste texto e recusar-me a ler as continuações para não me influenciar. Do que li (e só li a primeira parte) pareceu-me que se trata de bom texto argumentativo, em que vossa excelência se prepara para debater o que é isso da verdade e do segredo. Ora o oposto de verdade é a mentira, logo leva-me a entender que se argumenta sobre a verdade e a mentira, a mentira na verdade ou a verdade na mentira. Apesar do seu pessimismo quanto a coerência, parece-me que até ao final deste episódio a conseguiu.é um texto muito interessante e bem conseguido em termos de estruturação. Despertou-me a curiosidade para mais. E irei comentar sim o que se lhe segue, salvaguardando uma certa distância temporal.
Gostei particularmente da frase que define o processo do seu trabalho:«caminho de avanços e recuos, por fases e episódios». Como a Vida, não?!

Até à próxima.