quarta-feira, abril 29, 2009

Estranha influenza

O meu atento amigo Rui é muito capaz de ter razão. Isto de a chamada gripe suína estar na berra (como sabem, abre todos os telejornais por estes dias) cheira um pouco a esturro. De vez em quando, por motivos ora obscuros ora nem tanto, a intelligentsia da ordem mundial estabelecida parece vir sempre com uma coisa nova para assustar a malta, para pôr as hostes em sentidos para garantir que ninguém se esquece de que havemos sempre de precisar do seu músculo e bendita liderança. É que o medo, esse poderoso mecanismo de que o pós-11/9 foi pungente exemplo, é a melhor forma de manter a populaça na linha: Ai agora que só porque o capitalismo liberal está a ruir pensam que podem mandar o sistema à merda e começar a viver fora da nossa asa? Estão muito enganados! Tomem lá um surto mortífero de gripe suína e toca a amochar. Não se esqueçam de que somos nós que fabricamos e disponibilizamos a vacina, por isso muito cuidadinho, gentalha. Sim, sabemos que já utilizámos esta manobra em 1976, mas passados trinta anos já ninguém se lembra...


3 comentários:

b.vilão disse...

Ahahahah. Eu vou-me divertindo a pensar nas sessões de brainstorming dos criativos para gerar o caos. E vão escolhendo animais ao acaso. Ora é a gripe suína, ora é a doença das vacas loucas, ora é a gripe dos galináceos. Espero ansiosamente pela peste orangotanga e pela febre dos gnus. Já falta pouco, já falta pouco.

Paulo Roberto disse...

Amanhece, aqui no Brasil, e me ocorre visitar seu blog (como entender o que o acaso desenha caprichosamente?) antes de ir ao trabalho.
Deparar seu poema sobre o tempo, os telhados e as faces ilumina, antes mesmo de o sol se arriscar.

Abraço afetuoso. Paulo Sodré.

rOmAni disse...

"..But Dotty had a heart condition and she died..." - adoro o tom de voz, seria o mesmo para um anúncio de collants de descanso ou beba-mais-leite.