domingo, maio 14, 2006

Mestre antigo (Thomas Bernhard com poema)



No Jardim da Minha Mãe

No jardim da minha mãe
o meu ancinho junta as estrelas
que caíram enquanto eu cá não estive.
A noite está quente e os meus membros
exalam a proveniência verde,
flores e folhas,o grito do melro e o bater do tear.
No jardim da minha mãe
piso, descalço, as cabeças das cobras
que avançam, a espreitar, pelo portão ferrugento
com línguas de fogo.


(tradução de José A. Palma Caetano, in Na Terra e no Inferno, Assírio & Alvim, 2000)

2 comentários:

nils disse...

Não conheço (quero dizer, conheço mas não li) Thomas Bernhard, o teu mestre antigo. Mas já li o teu livro e acho que tem força e voz... angústia de influência?

[N] disse...

"A noite está quente e os meus membros exalam a proveniência verde" muito bonito. um abraço