sexta-feira, julho 29, 2005


Óscar. O cão-maravilha. Quero afagar-lhe o pêlo, dar-lhe beijos imensos. Sentir uma pata sobre o meu corpo, rebolar com ele sobre a erva húmida da manhã. O cão distante. E perguntar-lhe: Hey boy? Queres ser meu amigo?

2 comentários:

nils disse...

Arranjei algum tempo para espreitar as tuas "coisas de jeito"...enjeito a minha neste contexto...bom demais!

lup51 disse...

olha, comprei o "o sopro da tartaruga". realmente é um belo objecto, acho que já te disse como acho isso fundamental num livro...

uma curiosidade: no meu ficheiro excel dos livros, estás entre o seamus heany e o herberto helder, por causa da ordem alfabética... boas companhias, diria eu.

o pior é que eu estava a pensar numa coisa parecida para a capa! dammit. o papel da capa é fantástico, tenho que desencantar algures uma cena assim para a minha edição.