domingo, dezembro 12, 2010

Aniversário

Os Quartos Escuros fazem hoje sete anos, o que já é qualquer coisa. Para assinalar o feito (não tanto de resistir ao tempo, mas mais de não enjoar ir enfiando coisas nos cantos escuros do quarto), comprometo-me a enviar por e-mail um poema breve, de congeminação própria e absolutamente inédito, a todos os que se dignarem a deixar aqui um comentário.


Recupero também o poema da primeira entrada nos Quartos Escuros, em 12 de Dezembro de 2003:

se te atraem uns versos
de amor e pecado
e olhas as flores
de modo emotivo
se o sol p'la manhã
te incita ao lamento
e flutuas no espaço
perdido e ausente
se as coisas que dizes
não fazem sentido
e os dias parecem
mais longos que o tempo
então te digo
das duas uma

ou és mariconço
ou estás armado em parvo

12 comentários:

gingerandclove disse...

7 years is the best age!

parabens:)

http://www.youtube.com/watch?v=SWSz_PAfgNc

let the seasons begin:)

hmbf disse...

truz
truz

:-)

nils disse...

Eu quero esse poema. Terei que ser contido nos comentários? Parabéns, amigo.

Beguinha disse...

Leio o teu blogue desde que te conheço... e estes quartos sempre tiveram, para mim, uma luz especial que deixava ver quem eras dentro de quartos escuros só teus.
Leio-te sempre e sigo-te com a consideração da amizade que criámos mas, também, com um enorme orgulho por aquilo em que tens tornado.

(Há poema para mim?)

João Miguel Henriques disse...

Há poemas para todos os que tiverem a amabilidade e inteligência de vir aqui parar :)

CCF disse...

Venho, de vez em quando...e silenciosamente. Por isso não sei se mereço um poema. Mas ou os parabéns à resistência, a beleza das palavras, às imagens que falam.
~CC~

nd disse...

Sete anos revela grande constância e maior paciência.

Como tenho comigo o Entulho, é, digamos assim, uma espécie de desafio inteligente deixar de ser silencioso ao passar hoje por aqui.

b.vilão disse...

Ah. E como é bom estar armado em parvo. Delicioso! Muitos parabéns pelos sete anos meu querido amigo. Sinto-te a falta por cá. Um abraço.

luís ene disse...

Estás na minha lista.

HaAs JaGeR disse...

A capacidade de nos armarmos em parvos é a o último reduto da nossa liberdade; tudo o resto é o fim da ilusão. Um grande abraço inquilinado :)

Flávio Ricardo Vassoler disse...

Fala, João!

Meus parabéns pelos 7 anos, meu velho - quer dizer que essa internet literária acabou por esvair uma de suas vidas, então?

Fico esperando o seu poema por email, João. Aqui vai o meu endereço: within_emdevir@yahoo.com.br

Logo, logo, João - não deve ser em 2011, mas provavelmente em 2012 - vou voltar ao Velho Continente prum merecido mochilão. (Uma heresia da minha parte, cara, mas no primeiro mochilão não visitei a Península Ibérica.) Da próxima vez não passará, João, e quero tomar umas com você ao lado da estátua do Fernando Pessoa.

Grande abraço, gajo, beije devidamente as portuguesas e as eslavas aí por mim :-)

Flávio Ricardo Vassoler

João Rasteiro disse...

Ah sim, então, pouca conversa e envia-me o poema.
E quero o meu com 7 versos, mainada!
Aguardo, estou aqui à espera junto ao mondego - olha, lá ao fundo, vejo mesmo agora o Pedro a correr atrás da Inês...