quarta-feira, setembro 19, 2007

Iucatão

o iucatão seria em mim uma ilha
não mais privada dos rodeios de água
por qualquer infame língua de terra

passaria a trazer o meu nome do meio
e do seu barro nasceriam impérios fundos
(a ilha vagueia pela água anunciando
a tua chegada)

de uma peninsular natureza
não restaria mais que um sonho feio.
para isso erigiu o pai a casa dos proscritos:
nela se punem hoje os delitos de memória
e acomodam-se quantos suspiram ainda
pelo tempo antes do nome novo

1 comentário:

Anabela disse...

Contigo, eu ia para o Iucatão! :-)